Michael Doublott

Slow Life

Publicado Por Michael Doublott As domingo, abril 04, 2010




O tempo passa.

Mesmo quando isso parece impossível. Mesmo quando cada batida do ponteiro dos segundos dói como o sangue pulsando sob um hematoma. Passa de modo inconstante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas, mas passa. Até para mim.


Sinto que a tempestade mental na qual estive envolvido nos últimos dias esta passando. Eu quero organizar minha vida agora, pagar minhas dividas ( maioria feita com a compra de remedios e por outra parte feita por compras indevidas)... E a partir de agora eu vou lutar por um recomeço, como das outras vezes, sempre foi assim. Eu ja devia estar acostumado.
Meu objetivo: Compreender o amor (de todas as formas possíveis). Sei que estive vivo quando amei, e sei que tudo que tenho agora, por mais interessante que possa parecer, não me entusiasma.

Mas o amor é terrível: tenho visto meus amigos sofrer e olho meu proprio passado, e na boa, não quero que nada se repita. Eles que antes riam da minha cara, agora me pedem conselhos que lhes parecem vitais. Dou um sorrisinho e fico bem calado, por que sei que o remédio as vezes pode ser pior do que a própria dor: Simplesmente não me apaixono mais (embora a minha recente experiencia ainda pulse dentro de mim). A cada dia que passa, vejo com mais clareza que nós, homens, somos frágeis, inconstantes, inseguros e as vezes surpreendentes... Embora meu objetivo seja compreender o amor, e , embora sofra de alguma maneira por causa disso e por causa das pessoas a quem ja entreguei meu coração, vejo que aqueles me tocaram a alma não conseguiram despertar meu corpo, e aqueles que conseguiram despertar meu corpo não conseguiram atingir minha alma...
... Normal, apenas uma pessoa chegou bem próximo, e ainda sim me deixou no estado atual que me encontro.
A partir de agora, não prometo mais nada, tenho 18 anos, meus atos em todos os sentidos serão de responsabilidade minha e assim por diante... Eu me conheço, e agora tenho uma coisa para buscar: O AMOR.

Frase do dia: "Com a nossa separação, ambos perdemos muito. Eu perdi porque você foi a pessoa que mais amei em minha vida. Você perdeu, porque fui a pessoa que mais te amou em toda sua vida. Mas de nós dois, você foi a pessoa que mais perdeu, porque eu posso vir a amar outra pessoa como eu te amei, e você jamais terá alguém que te amou tanto quanto eu !"

1 comentários:

Luigi Lopes disse... @ 4 de abril de 2010 08:55

Legal seu post. Bem, eu esperei por ele alguns dias. Gostei da reflexão do narrador e acho que o caminho é sempre estar a procura de, apesar de...

Abraços!!!!

Postar um comentário